PROCURANDO UMA PRÁTICA QUE TE DIZ ALGO


Quando comecei a praticar yoga, não sabia realmente que "estilo" praticava, então não culpo os novos alunos que me procuram dizendo que fizeram yoga, mas não tenho certeza de que tipo de yoga. São tantos e nem mesmo eu experimentei todos, então vou apenas escrever sobre o que pratico regularmente e integro nas minhas aulas

Vinyasa Flow

A palavra “vinyasa” pode ser traduzida como “arranjar algo de uma maneira especial”, como posturas de yoga. Nas aulas de Vinyasa yoga, os alunos coordenam o movimento com a respiração para fluir de uma postura para a outra. Ashtanga, Baptiste Yoga, Jivamukti, Power Yoga, Rocket Yoga e Prana Flow podem ser considerados vinyasa yoga.

Ashtanga Vinyasa

O Ashtanga Vinyasa Yoga é um estilo trazido por K. Pattabhi Jois durante o século 20, que é frequentemente promovido como uma forma moderna de yoga. Ashtanga significa oito limbos ou ramos, dos quais asana ou postura é meramente um ramo, respiração ou pranayama é outro.

Relacionando a respiração com o movimento, a série começa com um aquecimento, as saudações ao sol Surya A e Surya B seguidas das sequências de pé, sentado e de encerramento.

A minha prática é baseada no Ashtanga e ainda me lembro da primeira aula completa no curso de formação de professores de yoga. Foi absolutamente mágica com 3 horas de asana, meditação e pranayama. Eu não dou aulas de Ashtanga tradicional mas as rotinas que mais prático são muito enraizadas no Ashtanga e chama-se Rocket Yoga. Foi o estilo com que comecei, sem saber que se chamava assim!

Rocket Yoga

Rocket é uma rotina energizante criada por Larry Schultz, baseada no tradicional Ashtanga Vinyasa Yoga. Larry era aluno de Pattabhi Jois, conhecido como o "bad boy" do Ashtanga porque ele literalmente quebrou todas as regras.

Em Ashtanga, não é suposto avançar na sequência até se dominar a postura que se está a trabalhar. Larry deixava os alunos experimentarem as posturas, oferecendo modificações e começou a misturar posturas da 2ª série com a 1ª série, criando as suas rotinas mais vigorantes. É chamado de “The Rocket” porque “te leva lá mais rápido”. São rotinas projetadas para despertar o sistema nervoso, para renovar a vitalidade e energia, e é apropriado para todos os níveis de alunos, com várias maneiras de modificar as posturas clássicas.


Não tive o prazer de treinar com Larry, mas meus professores Dulce e Jamie de The Yoga People passaram o seu legado. Comecei a praticar em Londres com Marcus Veda e Lolo Lam que são uma verdadeira inspiração para mim.


Mandala Vinyasa

A partir dos 4 elementos básicos - Fogo, Água, Terra e Ar - Mandala Vinyasa conecta cada elemento com uma área específica do corpo, integrando os padrões espirais que a natureza utiliza e explorando movimentos circulares com nossos corpos, movendo-se 360º ao redor do tapete. Então, em vez de ficar de frente para o tapete nas saudações ao sol, estamos na verdade a movimentarmo-nos em todas as direcções. No nível físico, fluímos e movemo-nos com a respiração, trabalhando na área-alvo específica.

O interessante é que podemos realmente nos sincronizar com a natureza através dos dos elementos, pois de acordo com o calendário Maia, cada dia está relacionado com um elemento.


Yin Yoga

O Yin Yoga, por outro lado, é um estilo de yoga de ritmo lento, com posturas que são mantidas por longos períodos de tempo com um descanso entre si, o "rebound". As posturas de Yin aplicam um stress moderado ao tecido conjuntivo, tendões, fáscia e ligamentos, com o objetivo de aumentar a circulação nas articulações e melhorar a flexibilidade. É uma abordagem mais meditativa do yoga, tratando-se de encontrar a quietude, cultivar a consciência e é um óptimo complemento para formas mais ativas de yoga e outros exercícios. Paul Grilley, um dos fundadores do Yin Yoga diz que o Yin acontece no "rebound", quando o stress aplicado através da postura é libertado e uma nova energia, o chi ou prana começa a fluir novamente.

Yin Yoga foi uma mudança para mim. Aprendi mais sobre anatomia e na verdade o alinhamento tradicional não funciona para todos da mesma maneira. Um tamanho não serve para todos porque temos corpos diferentes.

Yin também me ensinou a realmente sintonizar, a ouvir meu corpo. Não é yoga restaurativo e passivo. É na verdade bem desafiante, sentar com o desconforto, respirar e continuar a navegar à beira do desconforto.

Yin é verdadeiramente mágico e a prática perfeita para equilibrar uma vida agitada e mais "yang".


O que é que ensino nas minhas aulas?

Rocket, Yin Yoga e Mandala Vinyasa são as práticas que ensino e pratico.

Como Larry Schultz costumava dizer: "Pratique o que você ensina e ensine o que você pratica".

Venha praticar comigo em Portugal juntando-se ao meu próximo retiro ou apenas visitando Odeceixe :)




  • Grey Instagram Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Facebook Icon
hello@catlovesyoga.comWhatsapp +351 919 571 809

© 2020 by Catarina Ferreira